A Nomad ensina: Arrendar — o Senhorio

1*o5gnpPY_rtR7B0mQZrfLig.jpg

Hoje vimos desmistificar o processo de arrendamento e deixar algumas dicas valiosas para a relação entre senhorio e inquilino. Desta vez falamos para o senhorio, mas voltamos em breve para quem está do outro lado.

  1. PARA NÃO SOFRER POR ANTECIPAÇÃO:

Arrendar um imóvel é uma decisão que pode causar algum stress, e o receio de confiar a nossa casa a alguém que pode não a tratar como gostaríamos é normal. Para tratar estes sintomas, fomos à procura de quem nos pudesse ajudar. Encontrámos quatro amigos que agora vos apresentamos:

O “ex”: pedir o contacto do anterior senhorio pode parecer demais, mas trata-se de alguém que já esteve na nossa posição. Com um telefonema, sabemos se o nosso candidato tratou o imóvel como um bebé, se não deixava a renda por pagar e se não dava cabo do juízo aos vizinhos. Para diminuir a estranheza, é justo que, nestes casos, ofereçamos, caso haja, o contacto de um antigo arrendatário. Quer-se uma relação de transparência, com um propósito comum.

O “padrinho”: se ainda não adivinhou, nós dizemos: o padrinho é o fiador, um método ancestral para garantir o pagamento da renda. O fiador é uma figura contratual que tem, naturalmente, obrigações decorrentes do contrato. Se o inquilino entra em incumprimento, o fiador entra em acção, e o senhorio está protegido.

O “amigo rico”: falamos de garantias bancárias, que podem ser requeridas na maioria dos bancos. São um padrinho mais abastado, que se responsabiliza pelo pagamento da renda, quando o inquilino não o faça. Para saber mais sobre elas clique aqui .

O “stalker”: falamos de mapas de responsabilidade de crédito. O Banco de Portugal tem um traçado para cada um dos contribuintes, onde se encontram todos os valores de crédito que este tenha em seu nome, e o estado de pagamento. Pode requerer o mapa online aqui ou dirigir-se aos estabelecimentos físicos do Banco de Portugal.

ASSINAR PELO CLUBE:

Sabemos que a relação entre o arrendatário e o inquilino pode ser atribulada, e (também) estamos aqui para garantir que tudo corre bem desde o primeiro até ao último dia. Queremos inovar, mas levamos os ditados populares muito a sério. Se “Quem tem boca vai a Roma”, e “Depressa e bem, não há quem”, garanta que, antes de avançar com o contrato, discutiu com o futuro inquilino, todos os pontos que podem vir a causar algum desconforto entre os dois. É uma questão de prevenção e transparência que beneficiará ambos, de igual modo.

Falamos das pequenas obras, do prazo de pagamento da renda, da existência de cauções, da possibilidade de subarrendamento (com especial importância para o arrendamento a estudantes), do ruído e animais domésticos. Lembre-se que tudo pode estar referido nas cláusulas contratuais, sendo que o contrato serve também para firmar os direitos e deveres de ambas as partes.

Para o contrato, sugerimos que se inspire aqui.
No que diz respeito à legislação em vigor sobre o arrendamento, aceite a ajuda da Procuradoria Geral Distrital de Lisboa .

SEGURO CONTRA TODOS:

É normal não se lembrar quantos garfos estavam no conjunto, ou se aquele risco na parede já lá estava antes. Sugerimos que perca uma hora com o seu futuro inquilino a criar um inventário simples do qual conste tudo o que se encontra no imóvel, bem como o seu estado. Deste modo, ficam ambos a saber as condições reais do imóvel. Depois de escrito, assinam ambos o inventário e cada uma das partes deverá ficar com um exemplar. Para complementar, pode sempre tirar fotografias que fiquem, também, na posse dos dois. Se o fizer, aproveite para tirar uma selfie com o seu futuro inquilino, e descontraia o ambiente!

2. PARA MANTER A RELAÇÃO SAUDÁVEL

NÃO SEJA CHATO!

Se leu o nosso guia até aqui, percebeu que até assinar o contrato, há muitos cuidados a ter, de modo a que a relação que se vai estabelecer entre o senhorio e o inquilino seja saudável. No entanto, uma vez firmado o arrendamento, vamos pedir-lhe que esqueça tudo o que leu até aqui. A atitude controladora dos senhorios é, seguramente, um “turn off”, que vai quebrar o encanto inicial da relação. Sabemos, de fonte segura, que chamadas constantes e visitas surpresa vão mostrar uma desconfiança que não é saudável.

APRENDA A RESPIRAR:

Como em qualquer relação, é normal que, aqui, haja discórdia em alguns pontos. Escalar uma conversa em que há dois pontos de vista, para uma discussão, só vai dificultar-lhe a vida. Mantenha a calma, e perceba que, evitar uma discussão hoje vai ter efeitos a longo prazo.

CORREIO AZUL:

É importante manter-se contactável por vários meios, mas deve ter um preferido, para agilizar as comunicações. Aqui, conta a criatividade e o acordo de ambos. O importante é que seja um meio em que ambos se sintam à vontade e que se mantenham sempre atentos a eventuais tentativas de contacto.

Obrigado por ter perdido este tempo a ler o nosso primeiro artigo. Esperamos que seja útil!

Saber mais sobre a Nomad…