Web Summit: 11 restaurantes para quem está em Lisboa

Conferência, conferência, casa de banho, comer o que houver, conferência – em semana de Web Summit, temos uma certeza – a de que vai haver (muito) pouco tempo para tanta coisa.

Para dar uma ajuda, e poupar tempo a quem (como nós) se deixa conquistar pelo estômago, reunimos os 11 restaurantes que não arredam pé do nosso coração, e partilhamos tudo com vocês.

Afuri Lx

1*3tFOUsO-Wc8FXk9q91VbvA.jpeg

O Afuri nasceu no Japão em 1995, e o primeiro restaurante da marca abriu em Tóquio em 2003. A Lisboa, chegou em 2018. E avisamos já: é lá que está o melhor ramen de sempre. 

Na carta há sushi, bons cocktails e, como não podia deixar de ser, ramen – feito com caldo de frango fresco. E mesmo para quem não come carne, o Afuri continua a ser a melhor opção para provar esta especialidade japonesa – o Truffle Miso é uma mistura de miso de feijão freto, cogumelos da época, óleo de trufas, cebolinho e rebentos de feijão – e é de bradar aos céus.

Horário: 11–23h45
Morada:
Rua Paiva de Andrade 7–13, 1200–310 Lisboa

Ao 26 — Vegan Food Project

1*iSWNIQClJKiOwI8pQNBGiA.jpeg

A nossa relação com este restaurante é complicada, e a culpa é nossa. E porquê? Simples — adoramos, mas não queremos admitir.

No Ao 26, há de quase tudo. Quase, porque proteína animal não entra — mas também não lhe sentimos a falta. Até porque não é por isso que deixam de se servir bifanas, hambúrgueres ou francesinhas. Já dizia o ditado, que quem não tem cão, caça com gato. O que é preciso, é imaginação.

Quanto às sobremesas, só temos uma coisa a dizer: tarte de oreo, manteiga de amendoim e chocolate.

Horário: 12h30–15h30 (à segunda-feira); 12h30–18h30, 19h30–23h (de terça-feira a sábado); fecha ao domingo
Morada: 
Rua Vítor Cordon 26, 1200–484 Lisboa

Cave Real

1*OYxSW3pIPHt5_nvCgqzuHg.jpeg

Com casa numa das avenidas mais famosas da capital (a 5 de Outubro), esta cave (literalmente) é muito especial, e ideal para quem gosta de sabores tipicamente portugueses.

O menu não é extenso — mas não podia ser de outra maneira, porque neste restaurante só há espaço para clássicos — da famosa posta mirandesa, às incontornáveis pataniscas com arroz de feijão, na Cave Real gostamos de tudo — mesmo tudo.

Horário: 12h-16h, 19h30–23h 
Morada: 
Avenida 5 de Outubro 13, 1050–170 Lisboa

Eduardo das Conquilhas

1*osDND_V4UO_ftKDsH3TsYw.jpeg

Estamos fora de Lisboa, e o cenário não é o que estávamos à espera — que se vê das janelas desta marisqueira, é mesmo só a linha do comboio. Mas isso interessa muito pouco, porque assim que aterram as ameijoas na mesa, ninguém olha para mais lado nenhum. No Eduardo das Conquilhas nada deixa a desejar — nem a maionese (que é qualquer coisa do outro mundo), nem o preço (que é muito cá da Terra).

E, enquanto os fanáticos do marisco se deliciam com camarões (de todos os tamanhos), toda e qualquer espécie de bivalves, e uma lagosta ou duas, também há lugar para quem prefere outras coisas — o molho do Pica Pau quase podia ser comido à colher, e o prego no pão é igualmente saboroso.

Horário:12–01h, fecha à segunda-feira
Morada: 
Rua Capitão Leitão 118, 2775–373 Parede

Nómada 

1*FWSA9B4S7RhDAEs2XS-0BA.jpeg

Nos dias em que bate aquele desejo incontrolável por sushi, podem encontrar-nos num, e só num sítio: o Nómada, ali para os lados do Campo Pequeno – é impossível encontrar melhor. 

Não vão conseguir provar tudo, mas há dois essenciais no menu: os cones crocantes (de atum ou de salmão) e os Mexican Rolls (mas só para quem não tem medo de picante).

Horário: 12h30–15h, 19–23h (de segunda a sexta-feira); 13–15h30, 19h30–23h (ao sábado e ao domingo) 
Morada:
Avenida Visconde Valmor, nº40 A, 1050–240 Lisboa

Osteria — Cucina di amici

1*oPOJe_QfU92WCSw_xNniPA.jpeg

A Osteria é bairrista — fica na Madragoa — mas não é isso que a torna portuguesa. Até porque, de portuguesa, não tem nada — este restaurante é todo Itália, da entrada até à saída. E é precisamente na Madragoa que podem provar o melhor ragù de Lisboa, a pizza frita (se tiverem sorte), e uma lasanha diferente de todas as que já vos passaram pelas mãos.

Fica um aviso: levem dinheiro, porque nesta parte de Itália não há multibanco. Da nossa parte, está tudo — boa viagem!

Horário:19h30–01h00 (à segunda-feira); 12h30–16h, 19h30–01h (terça a quinta-feira); 12h30–16h, 19h30–02h (à sexta-feira); 12h-16h, 19h30–02h (ao sábado); 12h30–01h (ao domingo)
Morada: Rua das Madres 52, 1200–689 Lisboa

Pasta Non Basta

1*Ao8V4lDkFeihViicR3A3Tw.jpeg

A melhor parte deste restaurante é que, na verdade, são dois: o irmão mais velho fica na Praça de Espanha, e o caçula em Alvalade. No Pasta Non Basta encontramos um cheirinho do que há em Itália – boa comida e boa bebida. 

Mas entre pizzas, pastas e até almôndegas, também há espaço para sobremesas.E vale tudo (mas mesmo tudo) a pena – principalmente a Carbonara e o Tiramisù. 

Horário: 12h-15h, 19h30-23h (de segunda a sexta-feira); 12h30-24h (ao sábado); 12h30-23h (ao domingo)
Morada:
Rua Marquesa de Alorna, 17 B, 1700–299 Lisboa/ Avenida Elias Garcia 180 b, 1050–103 Lisboa

Rubro

1*yCoksz6b3RpYUo1NlLLKEw.jpeg

Este restaurante tem três espaços: dois em Lisboa e um em Cascais. E, pessoas da carne, esta é para vocês — para além de uma série de petiscos à espanhola, o Rubro tem uma oferta de carnes de babar.

Quanto a nós, somos uns fáceis: dêem-nos uns ovos rotos (com o que quer que seja), uns pimentos padrón e um belo chuletón, e ficamos para lá de felizes.

Horário: 12h30–23h
Morada:
Praça de Touros do Campo Pequeno, Praça-Mezanine, Loja 607, Campo Pequeno, Lisboa

Sea Me - Peixaria Moderna

1*PG7n5iIa-QrQ0h4NIPaRKA.jpeg

Esta peixaria moderna fica em pleno Chiado, e tem muito que se lhe diga. Há sushi (do bom) e muito peixe (muito fresco). Como se isto não bastasse, o que também há no Sea Me é uma banca de peixe “tipo praça”, de onde os clientes podem escolher o que querem comer. 

Mas aqui também há carne. E sim, é boa – tão boa, que até tem um restaurantesó dela. Façam o que fizerem, não saiam do Sea Me sem provar os niguiris de sardinha, a que carinhosamente chamamos de “o equilíbrio perfeito entre o Japão e Portugal.”

E não nos façam falar da mousse de chocolate. A ementa diz que vem “com cheirinho”, à boa maneira portuguesa, e vem mesmo. Mas (cá para nós) não precisava – é p-e-r-f-e-i-t-a.

Horário:12h30-15h30, 19h-24h (de segunda a sexta-feira); 12h30-01h (ao sábado); 12h30-24h (ao domingo)
Morada:Rua do Loreto 21, 1200–086 Lisboa

Taberna Ibérica

1*lYsRvDabCMaESogt8SGQBA.jpeg

É o nosso cenário de almoço tantas e tantas vezes e portanto nunca poderia faltar na lista. Gostamos de tudo – esta taberna fica na Avenida da Liberdade é um ótimo sítio para ver futebol, para beber uma cerveja ao final do dia, e para sentir sabores ibéricos.
A não perder: os pimentos padrón e os cogumelos recheados.

Horário: 12–24h, fecha ao domingo
Morada: 
Praça da Alegria, 66-C, 1250–004 Lisboa

The Old House

1*kfd9RIWY5bK8JYS_5Z0VGg.jpeg

Em pleno Parque das Nações, este restaurante é mesmo chinês, e tem muita pompa e circunstância. Tanta que, se quiserem comer crepes de vegetais ou galinha com amêndoas, vão bater com o nariz na porta. 

Da nossa parte, levávamos o “Pato de Pequim” para casa, sem qualquer espécie de dúvidas, e comíamos couve chinesa todos (mas mesmo todos) os dias.

Horário: 12h-15h, 19h-23h
Morada: 
Rua Pimenta 9, 1990–254 Lisboa